sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Simply Quartet 02- Simplesmente Apaixonados

É a continuação da fascinante história de quatro mulheres notáveis - amigas e professores da Escola da Senhorita Martin para Meninas. No centro deste romance fascinante está Anne Jewell, uma professora atormentada por um passado escandaloso ... Até que ela conhece um homem que lhe ensina a lição mais importante de tudo: nada é simples quando se trata de amor. ...
Quando Anne viu Sydnam pela primeira vez, levou o maior susto de sua vida. De perfil, ele parecia o homem mais bonito do mundo, mas ao vira-se mostrou o lado de seu corpo que a guerra tinha deixado terrivelmente desfigurado. Eles eram dois seres marcados: ele, por estilhaços franceses, ela, pela rejeição da rígida sociedade vitoriana, que não perdoa uma mulher por ser mãe solteira. Nenhum deles se interessa pelos jogos na mansão dos Bedwyn. Anne só aceita o convite para que seu filho possa estar com outras crianças. Sydnam, o administrador da propriedade, só espera que os convidados partam logo. Mas quando os dois se encontram, descobrem uma forte atração que culmina em uma noite de paixão. Diante deles se abre agora um futuro de esperança: a chance de derrubar o muro da solidão em que se refugiaram, e expor seus segredos mais íntimos ...

Às vezes, as feridas do coração...

Anne vive centrada em seu trabalho como professora na escola da senhorita Martin e na criação de seu filho David, o resultado de um estupro nove anos atrás. Joshua e Freyja, primos do pai de David, sentem-se responsáveis por ela e sempre a protegeu. Agora dão um passo mais e a convencem a ir com seu filho a mansão de verão dos Bedwyn. Anne tenta passar desapercebida, mas seus anfitriões têm outros planos. Planos que tem muito que ver com o homem que cuida da mansão, um homem ferido no corpo e, o que é mais grave, em seu espírito. Anne e Sydnam são duas almas solitárias a quem o destino quis dar uma última chance ...... se eles souberem aproveitá-la
...São mais profundas que as da carne.
Sydnam Butler, filho do conde de Redfield e ex-soldado de Sua Majestade ferido em combate tinha aprendido a viver sozinho com suas cicatrizes. De vez em quando, emocionado diante da beleza agreste da paisagem de Gales que era seu refúgio e sua prisão, esquecia de sua desgraça. Mas o espelho o recordava sempre que já não podia sustentar um pincel para pintar um quadro, nem podia aspirar que alguma mulher ocupasse sua cama e seu coração... Metade de seu corpo era a de um homem forte e bonito como poucos. A outra metade, a imagem distorcida de um monstro. Quando conhece Anne, descobre uma mulher capaz de ver além do horror de seu corpo e da dor que corrói sua alma
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.